Back to Top 『Invertid0』
O que você pensa sobre mim não vai mudar quem eu sou, mas pode mudar o meu conceito sobre você
— Dr. House.
Ficaí no meu sofá, bufando mais um pouco, dando oxigênio pra minha esperança. Ficaí e me pede qualquer coisa, água, meus pés pra caminhar, mais um pacote de doritos, um strip-tease, em casamento. Não dê conselhos. Não tenha recordações. Não queira ir em festas. Não assista futebol. Não pergunte as horas. Não crie teorias a respeito de nós. Não lembre do seu afilhado. Não pense sobre onde está indo isso. Não ligue pra sua mãe. Não fale dos seus medos. Não ame mais ninguém.
Gabito Nunes.
Oh mozão, cheguei a conclusão, já faz tempo que a gente fica. Quase um namoro, sei lá, a gente enrola, eu sinto falta de você quando não está aqui. Sei lá, dá vontade de te amarrar, colar em você e te prender a mim. Vontade de casar, ter filhos pra gente cuidar, pra sempre namorar. Eu sei to viajando, tô novo, mas o que custa sonhar? Se o tempo não para de passar e nunca vai parar. Num piscar de olhos, tá passando mais de um mês, a gente fica velho e o que a gente fez? Não deixe o nosso plano acabar, esteja aqui amanhã quando eu acordar. Momôzin, vamos fazer assim. Eu cuido de você, você cuida de mim. Não desisto de você e nem você de mim. Vamos até o fim, dá a mão pra mim.
Lucas Lucco.
Não importa a idade que você tem, nem mesmo se é uma pessoa famosa ou se vive no anonimato. Também não importa se está a passar por uma derrota ou se está no auge do sucesso, nem importa também se, em algumas situações, você está angustiado, tenso, desesperado e tem de admitir que não estava certo. O que importa é que você conquistou o direito de ser um ser humano, consciente, inteligente e livre. A sua vida é mais importante do que todo o dinheiro do mundo e mais valiosa do que todos os aplausos das multidões. Traga sempre na sua memória que, ainda que esteja em filas no banco, no trânsito, no supermercado, você não é mais uma conta bancária, nem mais um número de identidade ou de cartão de crédito e, que se não existisse, o universo não seria o mesmo.
Augusto Cury.
Apaixone-se por alguém que volte para conversar com você depois de uma briga, depois do desencontro, por alguém que caminhe junto a ti, que seja teu companheiro. Apaixone-se por alguém que sente sua falta e que queira estar com você. Não apaixone-se apenas por um corpo ou por um rosto; ou pela ideia de estar apaixonado.
Tati Bernardi. 
Não há quem não feche os olhos ao cantar a música favorita. Não há quem não feche os olhos ao beijar, não há quem não feche os olhos ao abraçar. Fechamos os olhos para garantir a memória da memória. É ali que a vida entra e perdura, naquela escuridão mínima, no avesso das pálpebras. Concentramo-nos para segurar a dispersão, para segurar a barca ao calor do remo. O rosto é uma estrutura perfeita do silêncio. Os cílios se mexem como pedais da memória. Experimenta-se uma vez mais aquilo que não era possível. Viver é boiar, recordar é nadar.
Fabrício Carpinejar
Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade! Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir. Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças! Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena. Remar. Re-amar. Amar.
Caio Fernando Abreu. 
Depois de tantos silêncios, resolvi voltar a conversar comigo, ainda que mentalmente. Muitas vezes fico assim, recostada em mim, pensamento longe, coração andando devagar e analisando cada cenário que passa em câmera lenta, a vida em preto e branco. Não foi difícil nem tenso, foi diferente.
Clarissa Corrêa. 
A despedida dói tanto
que o verbo partir
só deveria ser conjugado
se o sujeito voltar.
Eu me chamo Antônio
Ele sabe e afirma pra você, todos os dias, que você é e sempre será única pra ele.
Tati Bernardi.
Não foi desejo. Nem vontade, nem curiosidade, nem nada disso. Foi um choque elétrico meio que de surpresa, desses que te deixa com o corpo arrepiado, coração batendo acelerado e cabelo em pé. Foi sentimento. Não foi planejado, nem premeditado. Foi só um querer estar perto e cuidar, tomar todas as dores e lágrimas como se fossem suas. A vontade e o desejo vieram depois, bem depois. Não foi um lance de corpo, foi um lance de alma. Não foram os olhos, nem os sorrisos, nem o jeito de andar ou de se vestir, foram as palavras. Uma saudade e uma urgência daquilo que nunca se teve mas era como se já tivesse tido antes. Foi amor. É amor.
Tati Bernardi
E se soubesse que tudo ia ficar bem no final, não me importaria em nada com o que acontece agora. Mas é horrível passar um dia depois do outro sem ter certeza de nada
The Vampire Diaries. 
Abraço tem que ter pegada, jeito, curva. Aperto suave, que pode virar colo. Alento tenso, que pode virar despedida. Abraço é confissão. Abraço não pode ser rápido senão é empurrão. Requer cruzamento dos braços e uma demora do rosto no linho. Abraço é para atravessar o nosso corpo.
Fabrício Carpinejar.
Fechei os olhos e pedi um favor ao vento: Leve tudo que for desnecessário. Ando cansada de bagagens pesadas. Daqui para frente apenas o que couber no bolso e no coração.
Cora Coralina.